BECE - Biblioteca Estadual do Ceará BECE - Biblioteca Estadual do Ceará

 

Sobre o Pomar

O Laboratório de Mediação de Leitura tem o objetivo de apresentar a mediação de leitura no seu conceito estendido, como afirma Paulo Freire: “a leitura de mundo antecede a leitura das palavras” e propor, por sua vez, situações de aprendizagem teórica e prática, além de ampliar o repertório de participantes que já tragam experiências prévias no campo da mediação de leitura. Neste curso, portanto, daremos destaque ao trabalho de quem media partilhas de histórias, sejam elas publicadas em livros ou clássicos da nossa cultura popular e oral.

RESULTADO

Confira a lista de selecionados(as) aqui.

 

Calendário

Inscrições: de 13 a 23 de outubro de 2022

Período das aulas: de 01 de novembro a 13 de dezembro de 2022

Laboratório de Escritas: terças e quintas das 14h às 18h

Laboratório de Mediação de Leitura: quartas e sextas das 14h às 18h

 

Ficha de Inscrição:

Laboratório de Escritashttps://forms.gle/peqGHaryxUAEuVum8

Laboratório de Mediação de Leiturahttps://forms.gle/Kd9ryNoz7Fc6Q8u46

 

Objetivos do Pomar

  • Proporcionar um ambiente de experiências coletivas de aprendizagem e de experimentação com a palavra, com o ato de escrever e de ler;
  • Reconhecer e estimular a capacidade humana de fabular, imaginar e compartilhar histórias, partindo da compreensão de que as experiências de vida e a relação com o mundo são também construídas pelas histórias lembradas, contadas e as que queremos contar;
  • Incentivar a criação de outras narrativas, experienciando, através dos processos criativos propostos no processo de aprendizagem;
  • Reconhecer a memória social como dispositivo para gerar oportunidade de olhar para si em relação com os outros; transpassando temporalidades; presente – passado – futuro, evocando, respectivamente, nossa infância, nossa ancestralidade e nossa cidadania.

Quem pode se inscrever?

Laboratório de Escritas:

Poderão se inscrever jovens e adultos, a partir de 18 anos, ensino médio completo; prioritariamente estudantes de instituições de ensino da rede pública e pessoas que atuam com a escrita ou projetos com iniciativas de mediação cultural e formação leitora.

Laboratório de Mediação de Leitura: Poderão  se inscrever jovens e adultos, a partir de 18 anos, ensino médio completo; preferencialmente pessoas que atuam profissionalmente ou socialmente com mediação e promoção da leitura como professores, bibliotecários, seja em escolas ou projetos sociais de  formação de leitores.

 

Laboratório de Escritas

O Laboratório de Escritas propõe um percurso formativo com o objetivo de reativar o prazer de escrever e de fabular, mesclando elementos reais com a ficção, as memórias de infância relativas às primeiras experiências com o gesto de escrever e seus usos, passando pela descoberta e re-invenção das histórias de nossos antepassados e chegando às diversas estratégias para criar, publicar e espalhar uma história.

 

Módulo 1 – Jogos de Escrita: o lúdico como forma de destravar a criatividade

Aprender a escrever é uma brincadeira de descoberta e de prazer, na infância. Um desafio celebrado a cada passo rumo à alfabetização, envolvendo a fabulação, a construção de novos mundos, e a fecunda imaginação infantil. Ao entrarmos na escola, a escrita passa a ser ferramenta na construção de um discurso que deve obedecer a regras.

Esse módulo busca trazer de volta o entusiasmo e a alegria da escrita, seja ela individual ou coletiva, com a apreensão de novas práticas sociais. Facilitador: Márcio Moreira

 

Módulo 2 – Invenção e Memória: misturando realidade e ficção

A memória social oferece narrativas reais que são permeadas de lacunas misteriosas e passagens fantásticas. Buscar e conhecer nossa própria história, a história de nossa família, o lugar e o contexto social ao nosso redor, além de ser uma aventura fértil em ideias para a criação escrita, é também fundamental para a re-invenção de realidades. Facilitador: Alan Mendonça

 

Módulo 3 – Publique-se! Coloque sua história no mundo

Temos, como uma das necessidades básicas, a construção de vínculos através da partilha de histórias. Hoje em dia é possível publicar (tornar uma história pública), de diversas maneiras, não mais esperando por grandes editoras. Há diversos circuitos construídos por quem escreve, seja online ou em papel. Conhecer o ciclo produtivo do livro, mercado editorial, publicações independentes e feiras é parte fundamental, mas não só. Os suportes de uma narrativa também podem se expandir, ir além do livro para paredes de lambes, zines, objetos, camisetas, cartas, ondas sonoras em um podcast. São possibilidades múltiplas que este módulo apresenta ao experimentar formas de espalhar as folhas escritas, os frutos e flores deste recém-nascido POMAR. Facilitadora: Levi Porto

 

Laboratório de Mediação de Leitura

O Laboratório de Mediação de Leitura tem o objetivo de apresentar a mediação de leitura no seu conceito estendido, como afirma Paulo Freire: “a leitura de mundo antecede a leitura das palavras” e propor, por sua vez, situações de aprendizagem teórica e prática, além de ampliar o repertório de participantes que já tragam experiências prévias no campo da mediação de leitura. Neste curso, portanto, daremos destaque ao trabalho de quem media partilhas de histórias, sejam elas publicadas em livros ou clássicos da nossa cultura popular e oral.

 

Módulo 1 – Crianças Presentes

Nosso ponto de partida é a infância, percebendo como as crianças apreendem e ressignificam as narrativas, vamos relacionar nossas vivências enquanto crianças que fomos sobre como nós ouvíamos as primeiras histórias, quais foram e como aconteciam as mediações de leitura. Tais momentos se intercalam com atividades práticas de mediação de leitura em diversos formatos. Facilitadora: Laiana Sousa

 

Módulo 2 – Nossos Primeiros Narradores

Borrando as fronteiras temporais, vamos evocar quem nos contou as primeiras histórias, em quais situações, como permanecem em nós e como se transformaram nas bases de nossa identidade. Nesse momento do curso vamos investigar as raízes por onde corre a seiva da memória social, da tradição oral e das práticas sociais ancestrais envolvendo a palavra. Facilitadora: Patrícia Adjokè 

 

Módulo 3 – Narradores para um Mundo que Acaba e Renasce

Como contar histórias hoje? Quais histórias se fazem urgentes? Estas são as duas perguntas que norteiam o módulo final em que o direito à imaginação, à cultura que se entrelaça à natureza da qual nós, seres humanos fazemos parte, à possibilidade de aprender a criar situações de mediação de leitura e de mundo – da forma como ele está hoje – são enfocadas. Facilitador:  Cícera Preta 

 

Aulas abertas

Como parte das ações comuns entre os dois módulos, serão realizadas dez aulas abertas com profissionais de grande relevância e experiência tanto na área da mediação de leitura como da escrita. São encontros presenciais que celebram temas comuns entre as duas turmas e promovem a troca de experiências do percurso até então. As aulas abertas poderão acontecer também de forma online, caso o/a facilitador/a não possa presencial.

 

Conheça os Facilitadores

 

Laboratório de Escritas

Márcio Moreira

É escritor e pesquisador de histórias em quadrinhos. É graduado em Publicidade e Propaganda pela UFC, e Mestre em Comunicação pela mesma instituição, onde hoje é Doutorando. Como membro do coletivo cearense Netuno Press, já publicou quadrinhos como Pombos!, Sapacoco (com Débora Santos) e Anamnese (com Talles Rodrigues), além de contribuir com as coletâneas Boy’s Love em quadrinhos (editora Draco) e Mayara e Annabelle: Hora Extra, vencedora do HQ Mix de Melhor Publicação Independente (Conrad). Seus contos podem ser encontrados nas revistas Trasgo e Ignoto. Atualmente, vive de escrever e, às vezes, escreve para viver. Saiba mais em aquelemarciomoreira.tumblr.com

Alan Mendonça

É escritor, letrista, dramaturgo, documentarista e editor/produtor [Radiadora]. Mestre em Linguística Aplicada, exerceu, entre os anos de 2017 e 2019, as funções de Coordenador do Fórum de Literatura, Livro, Leitura e Biblioteca e de Conselheiro de Literatura no Conselho de Políticas Culturais do Estado do Ceará. Até por esses dias, suas palavras pousam de avoar em 16 livros, 4 discos,  documentários e 12 espetáculos teatrais.

Levi Porto

É graduado pela UFC em Cinema e Audiovisual. Pesquisador em artes, arte-educador e escritor, é autor dos livros Chinchila (IPDH, 2019), Histórias pra Gente Entocada (2020) e Ninho de Pássaro  2021). Escreve poesias, contos, crônicas e experimentos, com um pé no fantástico e outro no drama. Pública em coletâneas, zines, ebooks e online.

 

Laboratório de Mediação de Leitura

Laiana Sousa

É bibliotecária, formadora de leitura literária, contadora de histórias e biblioterapeuta. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com a pesquisa: Práticas Informacionais Terapêuticas e a Resiliência Informacional. Mestra em Ciência da Informação pela UFPB com o título “Encontro com as Memórias Leitoras do Contador de Histórias”. Atuou como integrante e Vice Coordenadora do Projeto de Extensão Grupo Convite de Contadores de Histórias da UFC durante 7 anos. Possui experiência de mais de 10 anos como formadora de mediação literária. Conteudista/autora do curso de extensão “Formação de Mediadores de Leitura” (160h), produzindo o capítulo Práticas Leitoras e Contação de Histórias, ofertado pela Fundação Demócrito Rocha em parceria com a Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza e a Universidade Federal do Ceará (UFC). Atualmente, é Bibliotecária do NUTEDS/FAMED/UFC e bibliotecária consultora das Bibliotecas Escolares dos Projetos Ventos do Saber e Territórios da Leitura.

Patrícia Adjokè 

É Mulher de axé, multiartista, escritora de literatura infantojuvenil, contista, contadora de histórias, pedagoga, assessora pedagógica da Coordenadoria de Políticas Públicas de Igualdade Racial,  estranda em Educação no Eixo Eixo: Cultura, História, Filosofias e Pedagogias Afrorreferenciadas, Pesquisadora do Núcleo das Africanidades Cearenses -NACE/UFC, Religiões de Matriz Afroindigenas – NEGRACT / UFDPAR, Gênero, Sexualidade e Raça em Educação e em Direitos Humanos-GE -SER /UFRJ.

Cícera Preta

Professora de História da Rede Estadual no Ceará. Ensina disciplinas como Vivências Poéticas Negras e é Mestranda em História Social – UFC. Pesquisadora de Afropatrimônios do Ceará. Poeta, educadora popular, militante antirracista, Rede de Historiadores Negres do Brasil, Grupo Caldeirão: Confluências Anticoloniais, contadora de Histórias e colecionadoras de memórias.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support