BECE - Biblioteca Pública Estadual do Ceará BECE - Biblioteca Pública Estadual do Ceará

Muitos dos desafios da contemporaneidade estão concentrados na ideia da reconfiguração dos espaços do saber e de atuações possíveis de incentivo ao conhecimento. Com o acesso total a uma rede potencialmente infinita de informações até a virtual possibilidade de integração a outros espaços, as bibliotecas atualizam constantemente o nosso presente, partindo da realidade de que não são mais lugares exclusivamente dedicados aos livros, mas de diversas manifestações de informações e todas as formas de mídia.

Estamos diante de um novo desenho do que se convencionou chamar de conhecimento. Daí os inúmeros e constantes desafios vivenciados pelas instituições tradicionalmente associadas à produção, conservação e comunicação do conhecimento e informação, como as bibliotecas públicas, escolas, universidades, museus e espaços culturais.

Diante das novas exigências para o campo das bibliotecas, o Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, propôs a reforma e a modernização da Biblioteca Pública do Estado, tornando esse um espaço, não só de acesso aos livros, mas também de acesso à arte e ao conhecimento.

O conhecimento, seja no âmbito científico, tecnológico ou histórico, merece um olhar estético, belo e poético. É essa experiência que acolhe pessoas de todas as idades e formações no espaço da Biblioteca Pública Estadual do Ceará – BECE. A literatura tem um lugar especial, o lugar da imaginação. As bibliotecas são espaços de memória, mas também de novos fazeres e saberes.

As bibliotecas não são escolas, são espaços para a educação informal, o que pressupõe uma liberdade, uma flexibilidade em torno das constantes mutações em nossa sociedade. A escrita e a leitura são um fazer criativo. O estudo e a pesquisa só fazem sentido nas nossas vidas, se nos impulsionam para a criatividade, para a melhoria da vida comunitária, para o nosso poder de imaginação.

A Biblioteca Pública deve ter seus espaços de fazer, seus “makespaces” como chamam no resto do mundo. Esses espaços são dedicados ao desenvolvimento de inovação, cidadania cultural e estudos contemporâneos de processos artísticos, científicos, construtivos, inventivos, culturais e ambientais.

É papel da nova biblioteca incluir práticas inspiradoras de arte, cultura e educação ambiental, iluminando os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltados para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à qualidade de vida e à sua sustentabilidade.

Acreditamos que uma biblioteca como espaço de aproximação, de encontro, de descoberta e de experiência amorosa com o saber consolide sim o desejo pela leitura, pela arte, pela ciência, pelo conhecimento.